Da ideia à tela

A vida do projeto audiovisual antes mesmo de ligar a câmera

No escurinho do cinema ou no sofá da sala, filmes e séries têm a magia de nos transportar para outros lugares. Envolvidos pela trama, nem nos passa pela cabeça o trabalhão que deu para realizar aquela obra. Basta assistir aos créditos: é muita gente para fazer acontecer. Antes mesmo de ligar as câmeras, quando o filme ou série é só uma ideia, há muitas tarefas que exigem a dedicação dos criadores. A elaboração de um projeto audiovisual é um dos primeiros passos em direção à realização da obra.

Continue lendo “Da ideia à tela”

Quer que eu desenhe?

Texto e imagem geram novos significados

A frase pode até ser manjada, mas não deixa de ser verdadeira. Quando a coisa está difícil de explicar com palavras, logo alguém se oferece: quer que eu desenhe? Sem ironias, os desenhos e outros símbolos gráficos podem de fato ajudar no processamento de informações. A mão desliza pelo espaço em branco e as imagens surgem para complementar a narração, criando cenários e evidenciando conceitos. A técnica de whiteboard é uma mão na roda (ou no papel) quando o assunto é visualizar. Você já deve ter se deparado com essa estética em propagandas, tutoriais ou vídeos explicativos de temas variados.

Continue lendo “Quer que eu desenhe?”

Uma ideia na cabeça e muitas planilhas na mão

É um drama? Uma comédia? Qual é o público? Quais os principais gastos? Organizar todas essas informações ajuda a economizar tempo e dinheiro. A produtora executiva da Forest, Amanda Fernandes, é fã de uma boa planilha. E aquelas elaboradas pela Mariana Brasil, consultora de produção independente há mais de 20 anos, mostram erros, desafios e soluções, facilitando o planejamento e a visualização das etapas de produção. Sistematizar é fundamental. Aprendemos essa lição no dia a dia e em laboratórios de desenvolvimento audiovisual pelo Brasil.

Continue lendo “Uma ideia na cabeça e muitas planilhas na mão”

Pesquisa audiovisual: o ofício de conversar com as pessoas

(Foto: Thiago Foresti)

Todo mundo tem algo extraordinário para contar. É a tia da parada de ônibus, o moço na fila do pão, a molecada na praça…  São memórias que contribuem para um mundo diferente daquele dos livros de escola. É possível descobrir verdadeiros contadores de causos nas pessoas mais inusitadas. À primeira vista, você pode não dar nada para aquela senhorazinha sentada no banco, até ela prender a sua atenção com um passado revolucionário e projetos para o futuro.

Continue lendo “Pesquisa audiovisual: o ofício de conversar com as pessoas”