Quer que eu desenhe?

Texto e imagem geram novos significados

A frase pode até ser manjada, mas não deixa de ser verdadeira. Quando a coisa está difícil de explicar com palavras, logo alguém se oferece: quer que eu desenhe? Sem ironias, os desenhos e outros símbolos gráficos podem de fato ajudar no processamento de informações. A mão desliza pelo espaço em branco e as imagens surgem para complementar a narração, criando cenários e evidenciando conceitos. A técnica de whiteboard é uma mão na roda (ou no papel) quando o assunto é visualizar. Você já deve ter se deparado com essa estética em propagandas, tutoriais ou vídeos explicativos de temas variados.

Continue lendo “Quer que eu desenhe?”